Democracia direta do capital

O Prof. Carlos Vainer há algum tempo tem chamado de "democracia direta do capital" o modelo de gestão pública em que que há muitas facilidades para que proprietários, agentes financeiros etc. decidam sobre os destinos dos governos, das políticas públicas e das cidades.

Ilustrativo é o momento eleitoral, uma vez que por meio dele podemos observar as movimentações políticas e financeiras que forjam os grupos que compõem os governos vindouros. Em relação às prefeituras, é notório que empresários do concreto, do lixo, do transporte público etc. financiem diferentes candidatos (com mais ou menos chances de se eleger).

Nestas eleições, temos a oportunidade de conhecer os doadores durante o processo eleitoral:

Sobre o tema, Rodrigo Vianna publicou em seu Blog matéria de Carta Capital em que as construtoras despontam como as grande doadoras.

Em Porto Alegre, o Blog do Prestes apresentou uma parcial da arrecadação de cada um dos candidatos a Prefeito.

O financiamento público exclusivo das eleições como parte do processo político democrático é indispensáel para que se possa retomar o destino das cidades para as mãos de sua gente.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s